Origem do Japamala

Primeiro de tudo, o que é um JapaMala? Um JapaMala é um cordão com 108 contas, que é utilizado para ajudar na contagem de orações ou entoações de mantras, sendo que existem de três tamanhos, os menores, de 27 contas, em seguida de 54 contas e o maior de 108 contas.

A origem do Japamala remonta ao 3 milênio antes de Cristo, na região que hoje conhecemos como Índia. O termo Japa significa "murmurar, repetir" e Mala significa "cordão ou conta". Logo, podemos concluir que "japa" "mala" significa "repetir em um colar de contas".

Essa ferramenta e técnica de usar um cordão com contas para fazer orações meditativas se espalhou por inúmeras escolas de conhecimento e tradições religiosas pelo mundo inteiro, vindo a ser cogitado, inclusive, que esse método tenha sido originado espontânea e simultaneamente em cada canto do mundo.

Sendo a sua etimologia Japa (Recitação) e Mala (Cordão), é dado como um rosário espiritual. Este objeto sagrado foi trazido para o Ocidente pelos Romanos e como o nome Japa é muito idêntico a Jap (Rosa), deram o nome de Rosarium, que atualmente podemos ver nos ditos "terços".

 


Mais que um mero colar, o japamala é uma forma de comunhão com o aspecto divino-consciente da existência (Deus).

A repetição pode ocorrer falando de forma audível à terceiros, murmurando ou com a língua e a boca imóveis, apenas trabalhando a repetição dentro da mente. Podem ser Mantra Simples como um palavras ou invocações longas . Um exemplo

é a Ladainha à Kuan Yin (Kuan Yin é aquela que, como uma mãe, traz os milagres para a Terra. Símbolo de misericórdia em diferentes culturas orientais): 108 invocações. Clique Aqui para ver Ladainha de 108 Invocações .



O PODER DE UM MALA

Seu Mala pode ser imantado com o poder de "Japa"de seu mantra, para isso você precisará praticar todos os dias, por pelo menos 40 dias seguidos. Após 108 dias o mala ficará carregado da energia do poder do mantra entoado/ murmurado/ meditado, e você poderá colocá-lo ligeiramente sobre si ou em outros, para transmitir a energia do mantra, armazenada na mandala de luz, formada em seu Mala.

O ideal seria utilizar um Mala para cada mantra. Quando utilizar o seu mala com um novo mantra, a energia do novo mantra começará a substituir a energia do mantra anterior, então é recomendado usar um novo mala com cada mantra, se possível, é claro.

Outra boa idéia é ter um Mala para cada raio. Cada um dos sete principais chakras carrega as energias de uma das sete principais consciências de Deus.

Quando não estiver utilizando seu mala, guarde-o em um lugar limpo e sagrado. O melhor lugar para guarda-lo é sobre um altar pessoal ou sobre uma estatueta sagrada de uma divindade.

O mala é utilizado para que uma pessoa possa pensar sobre o significado do mantra e de suas palavras enquanto entoa, sem ter a necessidade de ficar contando as vezes que entoa.

UMA TRADIÇÃO EM VÁRIAS RELIGIÕES

Os maometanos também têm um "mala" que se chama "tasbi", eles mantém nas mãos enquanto repetem suas orações. Rolam as contas entre os dedos enquanto repetem o nome de Allah.

Os cristãos têm seu "terço" nas mãos, enquanto fazem suas orações diárias. Conta-se que a palavra "rosário", que tem semelhanças óbvias ao mala, veio do tradicional "Japa Mala" hindu. Quando exploradores romanos vieram na Índia e conheceram o mala, eles ouviram " jap mala" em vez de "japa Mala". "Jap" significa "rosa" e um mala então, foi levado ao Império romano como "rosarium". O rosário possui 50 contas separadas de dez em dez por outra de maior tamanho, e seus extremos se unem em uma cruz. Totalizando 54 contas (a metade do rosário oriental de 108 contas). SAIBA MAIS CLIQUE AQUI

 

VARIEDADES DE JAPAMALA

O material de que é feito é muito diversificado, mas tem sempre grande simbolismo e também transporta a sua energia consigo, tal como a essência de mantras e seres específicos.

As mais antigas e primitivas JapaMalas eram feitas de contas de sementes e madeira de locais sagrados, atualmente podem também ser encontrados, modelos muito mais trabalhados e com um grau de pureza maior, entre todos os materiais existentes podemos encontrar JapaMalas com os seguintes materiais:

Rudra, Sândalo, Semente de Lótus, Quartzos, Tulsi, Turquesa, Jade, Sementes de Bodhi do Nepal, Pérolas, Madeira de Rosa, Madeiras das mais diversas tonalidades e procedências, entre muitos outros materiais vindos da natureza. Cada material tem a sua energia espiritual, tendo mais ligação com certos tipos de divindades, mantras e energias.

O significado dos materiais usados em alguns JapaMalas

JapaMala de Rudras - Liberta um aroma fantástico e um pó alaranjado, pois as Rudras são sementes de uma árvore sagrada que o Deus Shiva materializou, este aparece nas gravuras a segurar ou Rudras, ou uma Japa Mala de Rudras. Está ligada a uma energia destruidora, forte e protetora, e também ao Deus Shiva. O mantra ligado a esta Japa Mala é Om Namah Shivaya, mas lembre-se que o mantra é a pessoa que tem que o sentir, veja outros mantras que o possam ajudar.
JapaMala de Sândalo - A Japa de Sândalo é leve, mas feita de madeira da árvore sagrada da Índia, que é muito usada para fazer as estátuas das divindades, devido á sua ligação com a energia dévica. Também liberta um aroma muito suave e característico, dizem ser a fragrância que Deus nos deu para acalmar a mente. Na realidade esta Japa Mala ajuda a controlar a mente em meditação, e mais facilmente se entra num estado profundo de meditação com esta. Está ligada ao Deus Brahma, e os mantras indicados são o Om e Aham Brahma Asmi.
JapaMala de Tulsi - Tulsi é a madeira mais adorada na Índia, dizem ser a reencarnação da Mãe Lakshmi, numa das suas visitas no plano terrestre, por isso a planta ser tão adorada. Este material é conhecido pelos poderes curativos da Alma e do Físico, e também da abertura á devoção e ao amor divino. Ligada a várias divindades, como Ram, Vishnu, Krishna, Radha e Lakshmi, esta Japa Mala tem diversas potencialidades energéticas, sendo os mantras mais ligados, Om Namo Narayanaya, Om Sri Ramaya Namah e Om Radha Krishnaya Namaha.

O importante é a imantação das contas do Japamala (independente do material), através das práticas.

"Japa" é uma palavra em sânscrito que vem da raiz verbal "jap", que significa "murmurar, sussurrar". "Japa" é a prática feita pelos yogis na repetição em tom de murmúrio de mantras, de passagens das escrituras, ou do nome de uma divindade. A repetição destes mantras, o "Japa", é uma "corrente", um "cordão de energia". Mala é uma palavra de vários significados em sânscrito, porém neste caso, ela quer dizer, apenas, "cordão de contas".

Temos então duas correntes, uma espiritual, "Japa" e outra material, "Mala". Assim, as energias espirituais invocadas "Japa", energizam o "Mala". Geralmente, o "mala", utilizado para o "japa", "murmurar", contém 108 contas. Um Mala pode conter contas que também formam divisões de 108, de modo que o mesmo cálculo possa ser mantido.
Chegar ao "Meru" Meru, a conta central no mala, mostra que você fez o seu "JAPA" por 108 vezes. Completar o circuito de 108 mantras é um passo a mais no caminho da elevação espiritual. Cada Volta realizada no "MALA", é um degrau na escada para a união com o éter divino.

Japamala de Madeira

Existem muitos outros tipos de JapaMalas, é uma questão de pesquisar e procurar um que "chame" por você. Um "MALA" estimula seu usuário a fazer os "JAPAS" diariamente.

COMO USAR A(O) JAPAMALA?
Um parênteses (O Japamala, A Japamala: as DUAS FORMAS estão CORRETAS)

O que devemos saber logo de raiz é que depois de a JapaMala tocar na nossa pele, ela fica com ligação a nossa alma, é nossa e não deve ser emprestada a ninguém, é um objeto tão pessoal, pois vai carregar a nossa energia durante muito, mas muito tempo. Caso deseje limpar a energia que a Japa carrega lave-a com água do mar.

Quando é utilizado a JapaMala, em oração ou entoação de mantras, nunca devemos tocar nas contas com o dedo indicador (façam como está na imagem), sendo que o dedo polegar deve contar o mantra em cada conta e ser o único dedo a mexer nas mesmas. Começa-se sempre pelo Meru ou Coroa, a zona que tem os fios de tecido a cor vermelha, laranja ou outra cor, e deve dar a volta completa, no fim da volta se desejar continuar a fazer os mantras, deve fazer o mesmo trajeto mas ao contrário, ou seja, começar na conta que acabou, no final acaba na cabeça da Coroa, na conta que fica de fora.

Como Usar Japamala

POR QUE USAR UM MALA ?

O Mala é utilizado para contar mantras em grupos de 108 repetições.

A palavra mantra vem do sânscrito, "man" que significa "mente" ou "pensamento" e "tra" significa "proteger" "socorrer". Assim, mantra quer dizer : proteger nossas mentes de maus pensamentos.

Os mantras são um meio de comunicação espiritual das religiões hindu e budista. Um mantra sagrado é normalmente entoado em sânscrito. Quem entoa mantras busca a intercessão espiritual. Uma forma de orar repetidamente, a fim de magnetizar as energias de uma determinada divindade.

O mantra essencial é a sílaba sagrada OM, que significa Ômega. Ômega é a energia feminina da Mãe Divina. Quando entoamos o OM, estamos manifestando a vontade de trazer para a matéria, a energia da palavra ou frase seguinte. Por exemplo: OM VISHNU OM, Significa que estamos dizendo que queremos a intercessão de Vishnu em nossas vidas. Vishnu é responsável pela instrução e compreensão dos mistérios da vida, dizer seu nome somado a um OM, traz sabedoria para quem o faz. OM SHIVA OM, traz o poder purificador e protetor de Shiva para quem o entoar.

Praticamente todas as religiões entoam alguma forma de oração para a comunhão espiritual com seres mais elevados.

Mantra é formado por palavras em sânscrito com poderes para elevar a consciência, promover a cura, solucionar problemas, conseguir proteção e direção espiritual, manifestar desejos e muito mais.

Entoar mantras é uma forma de meditação. Uma pessoa entoa mantras repetidas vezes, em murmúrio ou em alto tom. A mente focaliza-se no conteúdo do mantra e os pensamentos tornam-se positivos e poderosos, a respiração deve ser lenta e profunda.

Japamala Raro Agarwood

Em conseqüência, Agarwood e seu óleo essencial (usado em incensos), ganhou o significado cultural e religioso grande em civilizações antigas em torno do mundo. Agarwood é conhecido sob muitos nomes em culturas diferentes: Entre eles, Aquila de Lignum ou águia-madeira (na Europa) .

Um outro nome é Aloes de Lignumou Aloeswood.

Agarwood ou eaglewood é a madeira a mais cara no mundo. O odor do agarwood é complexo e agradável, com poucos ou nenhuns analogues naturais similares.

USANDO UM MALA

Segurando o seu cordão de contas, o "Japa Mala", na mão direita, deixe que ele escorregar sobre o dedo do meio (o dedo do céu, o dedo mais longo). O dedo indicador não deve tocar as contas, ficando estendido durante todo o período da entoação dos mantras, o "japa".

Comece sempre pela conta seguinte à grande conta, o "meru", que significa "montanha", e não deve ser contado, nem tocado pelo dedo do polegar, o Meru é apenas o ponto inicial e final da contagem das contas.

Puxe as contas de seu Mala sempre em sua direção, uma a uma, entre seu dedo polegar e o dedo do meio, usando seu polegar para "contar" e puxar cada conta, puxando levemente, enquanto recita o mantra escolhido, e movendo para a próxima conta, até completar a série de 108 contas de seu mala, entoando seu mantra escolhido, por 108 vezes seguidas, ou mais.

Uma conta é puxada por cada repetição do mantra.

O polegar representa seu chakra da garganta e o dedo do meio representa o éter divino no chakra do coração. Assim, como estamos nos comunicando com seres elevados do plano etéreo, este mudra aumentará nosso poder de comunicação espiritual.

Mantenha a mente firme prestando a atenção em sua respiração, nas contas e em seu mantra.

Enquanto puxa uma conta, inale, entoe o mantra "OM NAMAH SHIVAYA", enquanto exala. Um Mala foi feito para ser utilizado em harmonia e com muita calma e firmeza em suas palavras.

Uma vez que você alcance o Meru, caso queira continuar mais 108 vezes, não o ultrapasse. O Meru é a conta estática do Mala.

Vire as contas ao redor e continue na direção inversa. Isto se faz necessário por que quando puxamos as contas ganhamos um espaço entre elas, assim juntamos as contas que ficaram para trás, se formos em frente pelo caminho que começamos, encontraremos as contas muito juntas do outro lado do Meru, e o polegar não poderá fazer o "mudra da riqueza espiritual", que toca estes dois dedos a cada puxada.

O JapaMala pode ajudá-lo a tirar a tensão, a ansiedade, o medo e levará você a atingir níveis mais altos de consciência e realização espiritual.

A utilização de Japa Malas aumenta a felicidade e a capacidade de meditação. As contas de Japa dão mais foco e maior determinação a quem às utiliza.

Um mala pode ser um colar ou uma pulseira. A pulseira deve ter 27 contas, que precisarão ser contadas por 4 vezes para completar 108.

Pulseira Japamala 27 Contas de Madeira
Japamala Lápis-Lazúli
 
Japamala Rudraksha
Japamala Olho de Tigre

 

Japamala Coralina

Japamala Sandalo

Por que o número 108?

Segundo os budistas tibetanos e os iogues hindus, 108 é o número que se deve repetir um mesmo mantra ou uma mesma mentalização, em cada prática espiritual.

Acreditam que ao se completar o ciclo de 108 repetições, seja de uma oração, de uma invocação ou de um mantra, alcança-se um estágio superior na consciência: a mente transcende a matéria e acessa os níveis que nós chamamos de "transe", no ocidente.

Além disso, o número "108" é considerado um número sagrado: o alfabeto sânscrito possui 54 letra-fonemas masculinos e 54 letras-fonemas femininos, resultando em 108 fonemas no total.

O número 108 também aparece como a representação do chacra cardíaco nos texto védicos, onde 108 é o número em que se divide o tempo entre passado, presente e futuro.



MALA DE OSSOS HUMANOS SAGRADOS DO NEPAL

Japamala de Ossos

Mala Sagrado feito com 108 finas contas de ossos de crânio humano do Nepal. Estes são ossos de crânio de budista praticantes que já fizeram a passagem. Seu preço é elevado devido a sua raridade. O propósito deste Mala de Ossos  é orar, recitar mantras e meditar em cortar o egoísmo, apegos fortes e cultivar uma consciência livre. 

Outros usam madeira ou sementes da árvore Bodhi. Pedras semi-preciosas tal como coralina e ametista podem ser usados, também.

Atualmente, principalmente no ocidente, existe total flexibilidade e os feitos Japamalas são, artesanalmente confeccionados, com diversos materiais de origem natural como pedras, sementes e madeira das mais diversas espécies, ainda assim, o símbolismo Sagrado é sempre muito presente.

A recitação de mantras deve ser feita numa posição confortável, de olhos fechados e em voz alta, mas pode também fazer em silêncio ou fazer até no dia a dia, sem qualquer problema, pois manifesta a energia do plano divino na nossa Alma, imediatamente.  

Deve-se no minimo fazer 108 repetições do mantra, mesma que tenha uma JapaMala de pulso, que são apenas 27 contas, deve repetir até chegar ás 108 repetições. Deve sempre guardar a JapaMala num local seguro, limpo e sagrado, próprio para ela, pois a JapaMala deve ser mais que tudo um objeto de grande valor, sagrado, e não um simples artefato que passado uns tempos é deitado para o lado, é algo único e especial, por isso deve estar num altar ou num local que possa estar em contacto com a energia divina.


A JapaMala deve ser dada por um professor ou quando comprada, deve ser escolhida pela intuição, pelo o que o nosso coração nos diz, tal como o mantra que se adapta mais a nossa missão, lembre-se que é um trabalho conjunto entre a JapaMala e a pessoa que a usa.


Fontes: .: http://ocaminhodosanjos.blogspot.com.br :. .: http://www.grandefraternidadebranca.com.br :. .: http://animamundhy.com.br :.

A legislação que atualmente regula os direitos autorais no Brasil é a
lei 9.610, de 19 de fevereiro de 1998.
Audiovisual para fins pedagógicos, científicos, tem uma
redução da proteção do titular de direito em favor da sociedade que é usuária.
Sobre o :

Portal criado em 1999 com o intuito de tornar a arte mais fácil e prazerosa de se conhecer. Pretendemos atingir todos os públicos, de todas as idades, através de vídeos, ilustrações, textos e todos as midias futuras que vierem a ser acessíveis.

Pesquisamos em diversas fontes e fazemos um mix das informações, sempre verificando e comparando as mesmas para dar autenticidade ao nosso conteúdo.

Todo o conteúdo aqui encontrado é gratuito e livre para compartilhar de acordo com a especificação de cada autor e obra.

Obrigado por sua visita
Equipe Portal Darte
 
 

 

Mapa do Site www.portaldarte.com.br Home
©1999/2012 Portal D'arte. Todos os direitos reservados.